Covid-19 | Gerir a pressão

Covid-19 | Gerir a pressão

Ampliação da capacidade de resposta dos hospitais públicos à covid-19.

A ministra da saúde afirmou que a tutela continua a tentar “garantir todos os dias a ampliação da capacidade de resposta” dos hospitais públicos à covid-19. “Vamos abrir 28 camas de cuidados intensivos no centro hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho até ao final do mês, no início do mês que vem vamos abrir camas de cuidados intensivos no hospital Fernando da Fonseca [Amadora] e até ao fim do ano no hospital Espírito Santo, de Évora, e, esperamos, em outros hospitais do país”, enumerou a Ministra da Saúde na conferência de imprensa de atualização dos dados da covid-19 em Portugal.

Marta Temido adiantou que “muitos hospitais do SNS estão a enviar doentes não-covid para outros setores” e que na próxima semana serão anunciados mais programas de colaboração.

Na região Norte, estão já disponíveis 45 camas para doentes com covid-19 na Fundação Ensino e Cultura Fernando Pessoa, 40 no Hospital das Forças Armadas, oito no hospital CUF Porto e a Administração Regional de Saúde do Porto está a fechar acordos com o grupo Trofa para mais 20 camas e mais 80 na Santa Casa da Misericórdia de Póvoa de Lanhoso.

O ministério fez também acordos com 19 misericórdias do Norte para atenderem doentes que não têm covid-19 no valor de 33 milhões de euros e está a fazer protocolos com instituições da zona de Lisboa e Vale do Tejo, indicou.

A interrupção da atividade programada nos hospitais dependerá da avaliação feita pelas administrações dos hospitais em conjunto com as autoridades de saúde locais e de acordo com as diferentes situações epidemiológicas. “Os hospitais têm estado a tomar essas decisões de forma muito adequada e muito em função do que é a efetiva necessidade regional e local”, explicou

Há hospitais do Serviço Nacional de Saúde que “felizmente, têm uma situação epidemiológica bastante controlada e não estão a cancelar atividade ou a suspendê-la”, referiu.

Desde o início da pandemia, os cuidados aos doentes melhoraram e “as demoras médias de internamento por covid-19 são mais baixas, o que permite um conjunto de outras opções que são feitas na governação clínica de cada instituição”.

Publicado em 14-11-2020

Fonte: https://www.sns.gov.pt/noticias/2020/11/13/covid-19-gerir-a-pressao/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=covid-19-gerir-a-pressao

Notícias Recentes